Alvará para delivery: entenda como conseguir

7 minutos para ler

Com a pandemia de coronavírus, os serviços de entrega, que já davam sinais de crescimento, passaram por uma grande expansão. Essa alternativa, econômica e muito construtiva para o negócio, passa também por uma regulamentação específica. O alvará para delivery é parte da legislação para entregas, sendo um registro indispensável para garantir a regularidade e a procedência do seu estabelecimento.

O procedimento de aquisição dessa autorização das entidades estatais demanda a apresentação de alguns registros e o estabelecimento de protocolos para diversos processos que vão ser efetivados no dia a dia do restaurante. Quer aprender sobre o alvará para delivery e entender o que é necessário para consegui-lo? Continue acompanhando e saiba mais!

O que é necessário para conseguir um alvará para delivery?

É preciso ter um alvará para realizar entregas e tornar a prática regulamentada. Os documentos para conseguir essa autorização de funcionamento do delivery são apresentados para a prefeitura do município e podem conter adicionais para cada localidade. Veja mais detalhes sobre os registros demandados na solicitação de alvará para delivery:

  • CNPJ: o Certificado Nacional de Pessoa Jurídica é como a identidade do seu restaurante. Esse registro básico para o estabelecimento de um negócio deve estar regularizado. Para você, que já tem um restaurante, basta apresentar o certificado da sua empresa;
  • inscrição estadual: a inscrição estadual regulariza a empresa no cadastro do Estado e a torna contribuinte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que é cobrado pela secretaria estadual. Esse documento é essencial para garantir a autorização do restaurante na entrega de alimentos em outras regiões, para além do oferecimento de refeições na sede do negócio;
  • alvará de funcionamento e localização: esse registro é imprescindível para o restaurante estar em operação. Para adquiri-lo, o imóvel escolhido é avaliado, de forma a garantir que as condições sanitárias, de circulação e operação estão adequadas. No caso de estabelecimentos de preparo de alimentos, as condições sanitárias são rigorosamente analisadas;
  • certificado de responsável técnico: o responsável técnico deve avaliar as condições do restaurante e dialogar com profissionais da vigilância sanitária para a correta adequação do estabelecimento.
  • auto de vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB): o AVCB é um documento necessário para a certificação de que o estabelecimento apresenta condições seguras e adequadas. Além disso, o registro indica se o estabelecimento tem os recursos adequados para controle de incêndio ou outros potenciais riscos;
  • certificado de limpeza e desinfecção de reservatórios de água: quando os reservatórios de água passam por higienização, a empresa responsável pelo serviço emite esse documento, essencial para a apresentação à prefeitura e a aquisição do alvará para delivery;
  • procedimentos operacionais padronizados (POP) de higiene pessoal: os POPs são protocolos que delimitam como será realizado o processo. No caso da questão de higiene pessoal das equipes, devem ser previstas medidas como uso de máscaras, toucas, aventais, luvas e manutenção de unhas cortadas. Além disso, devem ser estabelecidas regras de higienização recorrente das mãos;
  • procedimentos operacionais padronizados de potabilidade de água: esses procedimentos são delimitados de acordo com a fonte da água que é utilizada no restaurante, sendo o abastecimento municipal ou caixa d’água;
  • procedimentos operacionais padronizados de higienização de legumes, verduras e frutas: esse registro pode ser opcional, dependendo da localidade. Deve prever práticas para limpeza adequada dos vegetais, com lavagem com água e sabão e uso de água sanitária;
  • procedimentos operacionais padronizados de controle de recebimento de mercadorias: esse documento também pode não ser obrigatório em determinadas regiões. Confira com a prefeitura do seu município como funciona a legislação.

Por que as dark kitchens são uma ótima opção para realizar delivery?

As dark kitchens, também chamadas cozinhas fantasmas, são uma ótima alternativa para realizar entregas no restaurante. Elas são cozinhas otimizadas, preparadas exclusivamente para operações de delivery. Isso significa que não contam com salão, mantendo, assim, um custo operacional mais baixo que o convencional investido no restaurante. Veja mais sobre as vantagens das dark kitchens a seguir!

Redução de custos

Um restaurante convencional conta com um número de funcionários elevado, sendo a folha de pagamento um dos custos de maior impacto. Outra questão relevante é o aluguel de mesas e cadeiras, além da locação de imóveis bem localizados, em regiões da cidade que são mais caras. O resultado disso é uma operação de alto investimento. Com a dark kitchen, você pode ter uma equipe mais enxuta e alugar um local em uma área da cidade de bom acesso, mas que não precisa ser de custo tão pronunciado.

Possibilidade de compartilhamento

As dark kitchens contam com diversas cozinhas de distintos restaurantes funcionando. As cozinhas e as operações são individualizadas. O que é compartilhado são as áreas comuns. Isso oferece uma grande possibilidade de troca de experiências e aprendizados para a sua equipe.

Melhor logística de processos

A dark kitchen alivia a carga da cozinha do restaurante. Comumente, o aumento dos pedidos de delivery acontece nos horários que o salão também tem mais demanda, pois são os momentos de refeições da população. Isso torna a logística complicada, difícil, com muita correria no estabelecimento, levando a atrasos, insatisfação e uma má experiência do consumidor.

Com uma dark kitchen, os serviços são separados, e você simplifica os processos. O resultado são processos mais ágeis, uma rotina menos estressante para a equipe e clientes mais satisfeitos.

Como regularizar o delivery em dark kitchen?

Para regularizar o delivery em dark kitchen, é necessário apresentar a documentação que mencionamos anteriormente na prefeitura da sua cidade. Depois, você firma o contrato com uma empresa de dark kitchens, dando entrada com o aluguel e contando com seus equipamentos, estoque e a equipe própria para a produção. Lembre-se de criar procedimentos operacionais padronizados, pois eles ajudam a evitar erros e a agilizar a produção.

Quais são os equipamentos necessários para fazer delivery em dark kitchens?

Para trabalhar com delivery, é importante contar com todos os equipamentos necessários. Veja os principais itens utilizados em uma cozinha comercial otimizada:

  • talheres;
  • ralador;
  • travessas;
  • pratos; 
  • tábua de corte;
  • facas;
  • coifas;
  • exaustores;
  • freezer;
  • geladeira;
  • liquidificador;
  • fogão;
  • potes herméticos para a armazenagem de alimentos;
  • fritadeiras;
  • pinças;
  • mesa de preparo.

Dependendo das especificidades do negócio, outros itens podem ser necessários. Por exemplo, se você tem uma pizzaria, certamente precisará de um forno potente.

Conseguir o alvará para delivery demanda alguns procedimentos burocráticos, mas é uma medida essencial para assegurar a qualidade, procedência e adequação às normas do restaurante. Com o modelo dark kitchen, você consegue implementar o serviço de entregas com mais facilidade e a um custo relativamente menor.

A Kitchen Central é uma empresa especializada, com cozinhas comerciais inteligentes e otimizadas, preparadas exclusivamente para operações de delivery. Ajudamos seu restaurante a se conectar com mais pessoas, de forma descomplicada e rápida.

Gostou de aprender sobre o assunto? Confira também o nosso post sobre os diferenciais da cozinha para delivery!

Posts relacionados

Deixe um comentário