Cozinha comercial: entenda como montar uma cozinha otimizada para produção rápida e de qualidade

12 minutos para ler

Com a expansão do mercado de delivery, os restaurantes precisam se adaptar ao esquema de produção em massa sem comprometer a qualidade dos pratos e o tempo de entrega dos pedidos, proporcionando uma melhor experiência aos clientes. Por isso, a maneira ideal para garantir a funcionalidade do preparo de alimentos para entrega é a cozinha comercial.

Nos horários de maior demanda, por exemplo, só uma cozinha preparada consegue operar como as indústrias, com uma linha de produção organizada e pronta para atender rapidamente aos pedidos, evitando erros durante o processo. Essa precisão garante a satisfação dos consumidores e, consequentemente, o sucesso do seu negócio.

A seguir, apresentaremos outros motivos para você investir em uma cozinha comercial e o que é preciso para montar a sua de acordo com as necessidades do restaurante. Por fim, vamos mostrar como esse tipo de cozinha pode ajudar no serviço de delivery. Continue acompanhando e aprenda mais sobre o tema!

Por que investir em uma cozinha comercial?

Uma cozinha profissional de sucesso vai muito além dos utensílios que a compõem. Seu modo de organização otimiza o desempenho de toda a equipe no preparo dos pedidos.

Além de permitir o atendimento da alta demanda de preparo característica do delivery e contribuir para diminuir o tempo de produção dos pratos, a cozinha organizada reduz o desperdício de insumos — e, consequentemente, o seu CMV. Isso porque tais espaços contam com uma área específica para o armazenamento, permitindo acompanhar melhor o fluxo de ingredientes no seu estoque.

A cozinha comercial também pode aumentar a motivação da equipe. Afinal, todo profissional gosta de trabalhar em um ambiente que ofereça a infraestrutura adequada ao cumprimento das atividades.

Um espaço funcional, onde o trabalho flui de maneira otimizada, proporciona condições favoráveis para cada colaborador desempenhar bem as próprias funções. Tal cenário gera um ciclo positivo de produtividade e dedicação.

Essas cozinhas não apenas aumentam a capacidade de produção do restaurante e o otimizam para delivery, mas podem fortalecer a relação do seu negócio com os consumidores. A diminuição de erros durante o processo de produção dos pedidos e o menor tempo de preparo são fatores que levam a uma boa avaliação dos consumidores nos aplicativos de delivery, o que melhora o posicionamento nesses apps.

Ter uma cozinha comercial no restaurante pode ser a oportunidade ideal para maximizar rendimentos e potencializar a produtividade. É comum, nos estabelecimentos, que o horário de mais pedidos do delivery coincida com o aumento da demanda no salão. Esse cenário gera uma grande sobrecarga dos colaboradores e dificulta o fluxo de trabalho.

Se você tem uma cozinha comercial, essa parte fica por conta do delivery e a cozinha interna atende às demandas do salão. Como resultado, a rentabilidade se torna maior e os clientes ficam mais satisfeitos devido ao atendimento ágil. Ou seja: a medida facilita a preparação de pedidos e propicia melhores condições de trabalho para os colaboradores.

Em que pensar na hora de montar sua cozinha comercial?

Cada restaurante tem necessidades próprias, de acordo com a sua especialidade. Mas existem alguns pontos que devem ser observados por todos no momento de montar a cozinha ideal. Vamos a eles?

Layout da cozinha otimizada

Se a cozinha de um restaurante tradicional costuma ser proporcional ao tamanho do salão e ao número de mesas, no serviço de delivery o espaço deve ser suficiente para atender à produção de pratos em larga escala.

Outra recomendação importante é que a cozinha seja idealizada a partir de sessões, como: limpeza, armazenamento, preparo de alimentos, cozimento de refeições e serviço. No caso da cozinha para delivery, deve-se reservar uma área específica para o empacotamento dos pratos.

Já o arranjo dos utensílios precisa seguir o modelo de uma linha de produção em um único sentido, tanto para facilitar o fluxo dos funcionários durante o preparo dos alimentos quanto para agilizar a finalização do pedido. Além disso, é essencial que utensílios complementares estejam próximos, de modo que facilitem o trabalho dos colaboradores.

O cardápio pode ajudar nesse processo. Faça uma lista com todos os pratos que você oferece e inclua os ingredientes específicos para cada preparo. Em seguida, anote as etapas para criar cada item do menu, incluindo os acessórios utilizados e quando o equipamento deve ser usado. Essas informações ajudam você a decidir onde posicionar as estações de preparo.

É importante estudar as necessidades do negócio para estruturar o espaço e o fluxo de processos de forma precisa e favorável para a produtividade. Portanto, analise as demandas essenciais e estabeleça um layout que otimiza as atividades.

Ergonomia e tecnologia no ambiente de trabalho

Uma cozinha profissional ergonômica ajuda a manter o fluxo de trabalho. Bancadas em alturas acessíveis e equipamentos ao alcance das mãos são outras medidas que minimizam o risco de acidentes ou desperdício de alimentos.

A cozinha do restaurante deve contar ainda com o auxílio da tecnologia. Uma plataforma única para o gerenciamento dos pedidos vindos de diferentes aplicativos de delivery ajuda a definir a ordem dos preparos, por exemplo. Adicionar um cronômetro para acompanhar o tempo gasto com cada pedido também auxilia a verificar o desempenho da linha de produção.

Além de um software de gestão e dispositivos para o monitoramento do tempo de trabalho, é essencial contar com recursos para agilizar tarefas manuais. Cortadores de frios e legumes, lava-louças, processadores e moedores de carne podem facilitar bastante a rotina dos colaboradores, incentivando um fluxo de trabalho mais ágil e funcional. A automação de procedimentos rotineiros permite que a equipe cumpra as tarefas com maior velocidade, agilizando o atendimento dos pedidos.

Divisão de tarefas na cozinha comercial

O trabalho em equipe dentro de uma cozinha comercial funciona a partir da divisão de tarefas. Em um restaurante de sanduíches, podemos imaginar um colaborador responsável pelos molhos e saladas, outro cuidando das batatas e dos acompanhamentos, um terceiro se dedicando ao preparo dos pães e das carnes e um último funcionário pronto para embalar o pedido.

Independentemente do tamanho do time, o importante é definir o papel de cada membro desempenhando uma atividade específica para agilizar os preparos. Uma boa divisão de tarefas também favorece a relação entre tempo e eficiência de trabalho, contribuindo para a maior produtividade e mantendo o nível de qualidade na produção.

Exigências legais

Cozinhas de restaurante devem atender a legislações específicas, como a Resolução 216 da Anvisa, que regulamenta as boas práticas para o setor alimentício. Também é preciso atentar às exigências dos órgãos de fiscalização estaduais e municipais, como o Corpo de Bombeiros e a Vigilância Sanitária. Além disso, busque preencher o estoque de alimentos negociando com fornecedores credenciados e competentes, garantindo o preparo de refeições de máxima qualidade e livres de contaminações.

Estabelecimento de uma linha de produção otimizada na cozinha

É essencial criar uma linha de produção otimizada, o que significa estabelecer um fluxo de processos com o máximo aproveitamento das possibilidades e a correção adequada das lacunas presentes. A ideia é explorar as potencialidades da equipe, criando um ambiente e uma dinâmica de produção com a máxima rentabilidade.

Para isso, a linha de produção tem que ser esquematizada de forma organizada. Como vimos, a divisão de tarefas bem restrita e segmentada é uma ótima possibilidade. A ideia é que cada um tenha um conjunto de responsabilidades bem definidas e entregue as tarefas com a máxima qualidade. Assim, será possível aumentar a especificação, o que desencadeará um desempenho mais apurado.

Otimização para estoque na cozinha comercial

O estoque de uma cozinha otimizada deve ser gerenciado com a máxima praticidade e viabilidade possível. Assim, armários e prateleiras precisam ser organizados de acordo com o fluxo de trabalho, com ingredientes e utensílios próximos às bancadas, para facilitar a realização de tarefas pelos profissionais.

Lembre-se de que a otimização para delivery significa combinar a máxima eficiência no tempo a um bom aproveitamento dos recursos, mantendo a qualidade e o sabor dos alimentos. Assim, os elementos acessórios, como prateleiras e armários, precisam estar em sintonia com esse padrão, facilitando o acesso aos itens e simplificando a logística das atividades.

Comunicação interna para a equipe

Uma cozinha só pode ser considerada otimizada se tiver um bom fluxo de informação. A comunicação interna é imprescindível para o sucesso no desempenho das tarefas — caso contrário, os resultados ficam abaixo do esperado e os equívocos acumulam reclamações de clientes.

A proposta de uma boa política de comunicação é promover diálogo e circulação da informação, estimulando a troca de ideias. Outra questão importante é que os profissionais precisam de treinamento e prática para conhecerem e se adaptarem ao ritmo de trabalho uns dos outros. Isso porque é imprescindível haver sintonia entre os colaboradores para que o fluxo de processos funcione de maneira harmônica.

Capacitação do time

Os colaboradores precisam passar por um aperfeiçoamento contínuo para que aprimorem suas habilidades e ampliem o repertório de capacidades no trabalho. A proposta é sempre maximizar a qualidade e promover o máximo desempenho nas tarefas. Isso envolve a atualização, aprendizagem de novas técnicas e revisão de procedimentos para o conhecimento das propostas mais produtivas, ágeis e econômicas de preparar os alimentos.

Os processos de educação profissional contribuem para que a equipe esteja atualizada e capacitada para novas demandas e investimentos na cozinha comercial. Afinal, o restaurante precisa renovar as possibilidades continuamente, com novos pratos, receitas e tecnologias. A formação complementar ajuda os trabalhadores a ampliarem suas próprias habilidades e criarem mais estratégias para o desenvolvimento das tarefas.

Como uma cozinha comercial pode ajudar no serviço de delivery?

As cozinhas comerciais ou Dark Kitchens são uma tendência entre os donos de restaurante que decidiram investir no promissor mercado do delivery. Também chamados de restaurantes virtuais ou cozinhas fantasmas, esses estabelecimentos só operam no mundo digital por meio dos aplicativos de entrega de comida.

Com isso, não existem os custos para receber o cliente no local. Consequentemente, o investimento para abrir e manter o negócio é muito menor. Outra característica comum entre os donos de restaurantes que se dedicam ao preparo de pratos para entrega é o uso de uma cozinha comercial compartilhada.

Trata-se de uma estrutura preparada para a produção culinária de modo dinâmico e rápido, o que garante qualidade e higiene. Nela, diferentes restaurantes podem operar, cada um com sua especialidade e uma cozinha individual para o preparo dos pratos. O modelo é extremamente lucrativo para você e o cliente.

Isso porque gera grande rentabilidade a partir de um investimento inicial mais baixo em relação a um restaurante convencional e pode ser uma ótima oportunidade tanto como negócio único quanto complementando um estabelecimento com salão.

A pandemia de coronavírus trouxe grandes impactos para os restaurantes, com a redução de circulação das pessoas nas cidades devido ao necessário isolamento social. O fluxo mais baixo (ou até o fechamento dos salões) levou os estabelecimentos de alimentação a se adaptarem aos modelos de delivery. Nesse contexto, as dark kitchens aparecem como grandes oportunidades de manutenção do negócio, com um índice de investimentos reduzido.

O consumidor ganha com a qualidade e o tempo de atendimento, assim é possível fidelizá-lo e atrair novos clientes. Isso porque as dark kitchens são montadas em pontos estratégicos da cidade e com grande demanda dos serviços de delivery, o que aumenta a área de atuação.

Você já conhece a Kitchen Central?

Se você gostou do conceito das dark kitchens, precisa conhecer a Kitchen Central, uma empresa nacional que atende a todos os principais polos de delivery. Oferecemos cozinhas comerciais totalmente preparadas para o serviço de delivery, que podem ser adaptadas às necessidades do seu negócio.

A Kitchen Central disponibiliza cozinhas comerciais otimizadas para operações de delivery com a proposta de auxiliar seu restaurante a se conectar com mais clientes e se expandir de maneira rápida, sustentável e descomplicada. Nossos estabelecimentos são estruturados com dispositivos de qualidade, condições ideais de ergonomia e de forma favorável e funcional para o fluxo de trabalho da sua empresa.

Com um baixo investimento inicial, você tem acesso ainda ao nosso software e pode se conectar aos principais aplicativos de pedidos. Centralizando todos os canais em uma única ferramenta, não é preciso mais operar por diferentes sites ou aplicativos, o que permite se concentrar no preparo e na qualidade dos pratos.

Montar uma cozinha comercial é a solução ideal para otimizar a produção do seu delivery. O espaço apropriado para o preparo dos alimentos ajuda a melhorar a qualidade dos pratos e reduzir o tempo de produção dos pedidos. Vimos que não é uma tarefa fácil, mas a boa notícia é que você pode contar com o serviço de cozinha comercial da Kitchen Central.

As possibilidades com a cozinha comercial se ampliam graças à maximização da capacidade produtiva do estabelecimento, a partir de um investimento menor se comparado aos valores de restaurantes convencionais. A proposta amplia oportunidades e é uma ótima via para melhorar os negócios em meio à pandemia de coronavírus.

Quer uma cozinha inteligente, individualizada e com custos operacionais reduzidos? Aproveite e visite a nossa página para conhecer mais sobre os nossos serviços. Podemos ajudar você a otimizar seu delivery!

Posts relacionados

Deixe um comentário