Custo logístico? O que é e como calcular para o seu delivery?

3 minutos para ler

Você já escutou falar em custo logístico? Se você tem estoque, por menor que seja, você já deve saber o que é, mas se não, também não se preocupe. Estamos aqui justamente para te explicar como ele se aplica nas operações de delivery e te dar dicas valiosas para você conseguir reduzir os custos envolvidos no seu negócio.

Geralmente os custos logísticos só perdem em grau de importância para os custos da própria mercadoria. Por isso, um bom planejamento é crucial para a sobrevivência da sua empresa e para a otimização dos processos logísticos. 

Ao conseguir mapear esses custos a sua empresa estará mais apta ao cumprimento de metas, maximizando os lucros e ganhando uma vantagem competitiva ímpar que pode levá-la a um novo patamar. Fique conosco até o final desse texto e confira!  

Confira os principais custos que compõem o custo logístico no delivery

Estoque

Um dos principais desafios do controle do custo logístico é o gerenciamento de estoque. Você precisa saber exatamente o que tem e quais são os custos de falta ou perda desses itens.

O custo de falta pode impactar diretamente a possibilidade de venda de alguns produtos, assim como o custo de perda, que está ligado ao vencimento, obsolescência ou dano de produtos. Já o custo de oportunidade, é o capital que você investiu no estoque que está empenhado nos produtos que estão ali disponíveis para o uso da sua empresa. A soma total desses custos equivale ao custo total do seu estoque.    

Quanto maior for o tempo de armazenamento, e a quantidade de produtos, ou quanto menor for o giro desse estoque, mais elevado será seu custo.

Embalagem

Além de destacar a identidade visual do seu negócio, conforme já explicamos neste artigo, as embalagens servem para condicionar bem os alimentos, evitando que eles estraguem. Por isso, um planejamento que tenha esses aspectos mapeados ajuda na otimização logística.

Seu custo é essencialmente variável e uma boa pesquisa de fornecedores é fundamental para se obter preços médios baseados na quantidade de produtos a serem armazenados e vendidos, além da duração de cada embalagem no estoque. O ideal é calcular o custo de embalagem através de cada unidade de produto / prato vendido, simplificando assim a medição de mais esse custo logístico.

Transporte

O transporte dos seus produtos pode ser feito por serviços terceirizados ou frota própria, essa última tende a ter custos mais elevados por conta de manutenção, combustível, depreciação dos bens, além de possíveis acidentes ou roubos.

Por isso, contar com os parceiros de entregas da Kitchen Central não só é mais prático, como tende a ser mais barato para o empresário diante da simplificação desse item do custo logístico. Além de você poder focar no core business da sua empresa, que é fazer comida, você ganha com o expertise em entregas dessas empresas especializadas nesse serviço.     

Vale lembrar que a Kitchen Central mantém suas facilities em regiões estratégicas nas cidade de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília, o que garante maior agilidade na entrega e menor custo operacional.

Posts relacionados

Deixe um comentário