Conheça 7 tipos de empreendedores e saiba qual deles é o seu

6 minutos para ler

O segmento do food service tem conquistado um espaço cada vez mais relevante no mercado brasileiro, sucesso que tem atraído diferentes tipos de empreendedores. Se você já atua no setor ou pretende investir no ramo da alimentação, é importante descobrir com qual perfil você mais se identifica e como é possível transformar suas características pessoais em vantagem competitiva.

Apresentamos a seguir os principais perfis empreendedores encontrados no Brasil, suas características mais marcantes e como cada tipo afeta o sucesso do negócio. Vamos lá?

Quais são os 7 tipos de empreendedores mais comuns no ramo da alimentação?

Os perfis de empreendedorismo variam de acordo com a formação, país e até mesmo área dentro dofoodservice. Contudo, é provável que você se identifique com um dos perfis a seguir.

1. Inovador

Inovadores são os empreendedores que apresentam ideias completamente novas e as transformam em negócios viáveis. São visionários que mudam a maneira como as pessoas pensam e fazem as coisas.

É aquele empreendedor que encontrou uma nova maneira de comercializar seus produtos ou decidiu usar uma dark kitchen para otimizar o serviço de delivery, por exemplo. Além disso, esse profissional está sempre buscando alternativas para se destacar entre a concorrência.

O empreendedor inovador é o maior responsável por criar um negócio de sucesso e também pode estabelecer regras que vão regular o funcionamento de outros serviços do ramo, o que torna você uma autoridade no food service. No entanto, esse perfil precisa administrar o entusiasmo e lembrar que o sucesso do restaurante acontece no longo prazo.

2. Mão na massa

Ao contrário dos inovadores, que são impulsionados pela visão vanguardista e pioneira, o empreendedor mão na massa se concentra em começar pequeno, com o objetivo de crescer no futuro. Focados, nem sempre têm o capital necessário para expandir o restaurante, mas trabalham arduamente para alcançá-lo.

Um exemplo desse perfil é aquele empreendedor que entrou no ramo da alimentação usando a cozinha residencial para vender os primeiros pratos, conseguiu abrir um restaurante anos depois e agora tem uma pequena rede que atende toda a cidade.

A resiliência é uma das maiores características desse perfil, o que faz com que ele não desista tão facilmente dos desafios do ramo da alimentação. Esse tipo mão na massa precisa ter atenção à gestão da equipe da cozinha, porque muitas vezes costuma exigir desses profissionais a mesma intensidade e devoção ao trabalho que ele tem.

3. Imitador

Esse tipo de empreendedor é parte inovador, parte mão na massa. Ele copia certas ideias de outros profissionais, sempre em busca de oportunidades comerciais para se destacar no ramo da alimentação. Por isso, imitadores também podem aderir muito bem ao sistema de franquia.

Esse perfil permite explorar muitas vantagens, porque refinar uma ideia de negócio é menos estressante que iniciar do zero no mercado do food service. Também é possível comparar o desempenho com a ideia original, ou outras franquias.

Apesar de autoconfiantes, os empreendedores com esse perfil precisam lembrar que a imitação não apresenta tantos riscos na gestão do negócio. Permanecer na zona de conforto pode desestimular um projeto para a expansão do restaurante, por exemplo.

4. Pesquisador

Mesmo depois de ter uma ideia, os pesquisadores aguardam um tempo para colocá-la em prática. Para eles, o fracasso não é uma opção, porque analisaram tudo detalhadamente até compreender todos os aspectos do negócio.

É aquele empreendedor que leva mais tempo para lançar um novo prato e para investir na automação do restaurante, porque suas decisões são mais baseadas em fatos concretos do que instinto ou intuição. O pesquisador conhece todas as análises do mercado de alimentação e sabe quais são as melhores soluções para a gestão financeira.

Com isso, ele monta planos de negócio bem detalhados, minimizando as chances de um investimento malsucedido. O problema é quando esse empreendedor passa muito tempo concentrado nas pesquisas e análise dos dados, esquecendo-se de concentrar na gestão do restaurante.

Outra característica que esse perfil precisa trabalhar é a resistência a correr riscos. O ramo de alimentação no Brasil tem sofrido transformações importantes, e é preciso estar preparado para adaptar-se rapidamente a essas mudanças.

5. Comprador

Esses tipos de empreendedores são especializados na compra ou investimento em negócios promissores. Eles têm experiência em identificar as soluções que se destacam em diferentes segmentos do mercado. Quando encontram algum restaurante ou franquia de interesse, avaliam a viabilidade do investimento e, em seguida, selecionam outro profissional para gerenciar e desenvolver o restaurante.

Comprar ou investir em um empreendimento da alimentação já estabelecido é menos arriscado financeiramente, além de não exigir o cuidado com a inovação. Poder se concentrar na construção de algo que já tem uma base consolidada também é a garantia da existência de um mercado consumidor para os produtos a serem comercializados.

Entre as desvantagens do tipo comprador está o alto investimento necessário para comprar bons negócios. Também há o risco de investir em um restaurante aparentemente promissor, sem considerar os problemas que esse negócio pode apresentar no futuro.

6. Marqueteiro

Esse empreendedor sabe tudo sobre a divulgação do serviço de alimentos e domina as tendências do empreendedorismo digital com o delivery. É ativo na internet e investe no marketing de conteúdo para divulgar o restaurante, atraindo novos consumidores e melhorando o relacionamento com o cliente.

Determinado, sabe trabalhar com indicadores de desempenho que ajudam a identificar os resultados das ações de divulgação e relacionamento, conseguindo adaptar ou rever as estratégias com tranquilidade. 

Um ponto que esse empreendedor precisa lembrar é que o marketing é só um aspecto do negócio. Tão importante quanto ele são a qualidade do produto, a excelência do atendimento e a gestão administrativa do restaurante.

7. Social

O empreendedor social é aquele que quer lucrar no ramo de alimentos sem abrir mão da vontade de fazer algo bom para a comunidade onde se situa o negócio. Esse perfil tem crescido muito e segue em sintonia com uma transformação nos hábitos de consumo da sociedade brasileira.

Um exemplo de serviço que é liderado por esse tipo de empreendedorismo são os restaurantes sustentáveis. O maior desafio para esse perfil é o foco no impacto positivo da gestão do restaurante e a obtenção dos recursos necessários para equilibrar as receitas e despesas.

A partir dessa lista de tipos de empreendedores, você pode dizer com qual perfil se identifica ou deseja ser? Lembre-se de que é possível ser bem-sucedido independentemente da categoria à qual você pertence. 

Quer ficar por dentro de outras dicas de gestão de negócios no ramo da alimentação? Curta nossa página do Facebook e não perca nenhuma novidade.

Posts relacionados

Deixe um comentário