Foodtech: guia completo para aplicar esse conceito na prática

12 minutos para ler

Buscar por inovação é um dos objetivos para grande parte das empresas, independentemente de qual é o setor. Em um mercado tão competitivo, essa prática contribui para trazer diferenciais para o negócio, além de atrair e conquistar um número maior de clientes. No ramo alimentício, as foodtechs se destacam nesse sentido.

O próprio nome já remete à tecnologia para o setor. Junção dos termos food e tech (em uma tradução literal, comida e tecnologia), diversas empresas têm buscado por soluções para aprimorar suas produções ou reduzir o desperdício de alimentos em diferentes etapas.

Pensando nisso, elaboramos este material para que você confira o que são as foodtechs e quais os benefícios que elas trazem para as empresas, além de conferir exemplos e cases do mercado de transformação digital para restaurantes. Continue a leitura e saiba mais!

O que é foodtech?

Conforme mencionamos, foodtech é a junção dos termos em inglês “food” e “tech”. Tratam-se de empresas que pesquisam e analisam alternativas diferenciadas e inovadoras relacionadas à alimentação.

O mercado de tecnologia na alimentação tem ganhado cada vez mais relevância. Devido ao isolamento social imposto pela pandemia da Covid-19, empreendimentos precisaram se adaptar para oferecer um atendimento de qualidade e seguro aos seus clientes. Somente em São Paulo, downloads de aplicativos de delivery, por exemplo, cresceram cerca de 700% no ano de 2020 — o que comprova a importância de estar atento às tendências do setor.

Quando mencionamos sobre inovação e ideias de um restaurante do futuro, não estamos nos referindo apenas à etapa final de entrega do alimento. Ela pode ser aplicada tanto na produção agrícola quanto na forma como os produtos são elaborados ou distribuídos.

Independentemente de qual seja a etapa, vai haver a preocupação de buscar por diferentes tipos de tecnologia para proporcionar automação para os processos ou oferecer uma experiência mais positiva ao público (Inteligência Artificial, por exemplo).

Por que estar atento a esse conceito?

Agora que você já sabe o que é foodtech, chegou o momento de explicarmos algumas das vantagens que ela traz para o mercado.

Reduz o desperdício em diferentes etapas do processo

A redução do desperdício de alimentos em diferentes etapas do processo é um dos primeiros diferenciais que podemos observar. Se pensarmos na população mundial e entendermos o quanto consumimos de alimentos todos os dias, conseguimos ter uma noção da quantidade de produção alimentícia que seria necessária para atender a toda a demanda.

Principalmente em um país em desenvolvimento, como o nosso, existe a necessidade de buscar por alternativas que reduzam o desperdício de alimentos, uma vez que o quadro de fome ainda é uma realidade no Brasil.

Nesse sentido, as foodtechs buscam analisar diferentes etapas do processo do ramo de alimentos, desde a produção até a entrega dos itens. Sendo assim, há a oportunidade de verificar se existe desperdício, bem como traçar estratégias que o reduzam (o que contribui para o campo social e também traz ganhos para as finanças de um empreendimento).

Otimiza a operação logística

Voltando ao exemplo da pandemia global e da necessidade de as pessoas permanecerem em casa como forma de conter o avanço da doença, empreendimentos das mais distintas áreas precisaram contar com operações logísticas otimizadas, de modo que pudessem continuar atendendo às demandas de seus clientes sem afetar a sua experiência.

Nesse sentido, foodtechs buscam entender qual é a necessidade dos clientes e como a tecnologia poderia funcionar como uma importante aliada para que estabelecimentos realizassem as suas entregas mantendo a qualidade dos produtos e do atendimento.

Oferece melhorias na relação com o consumidor

Consequentemente, houve melhorias na relação com o consumidor. Principalmente para empresas que trabalham com delivery, alguns aspectos influenciam diretamente na percepção que o cliente tem de seu negócio.

No momento do atendimento, por exemplo, se foi prometido um prazo de entrega e ele não foi cumprido, naturalmente vai haver insatisfação daquela pessoa, que pode recorrer às redes sociais para deixar a sua reclamação e influenciar na decisão de outros clientes.

Ao buscar por alternativas que melhoram esse relacionamento, além de possibilitar um aperfeiçoamento constante no trabalho desenvolvido pelo negócio, os resultados tendem a melhorar, uma vez que isso trará reflexos diretos para o marketing boca a boca (quando os próprios clientes de seu negócio indicam outras pessoas).

Quais tecnologias já são usadas atualmente?

A seguir, trouxemos alguns exemplos de tecnologias que já são utilizadas pelos empreendimentos.

Business Inteligence

Hoje, empresas dos mais diferentes ramos de atuação estão atentas quanto ao uso, coleta e tratamento de dados para facilitar a tomada de decisão. No ramo alimentício, não é diferente. Um restaurante, por exemplo, para contar com estratégias de marketing mais alinhadas, entender o perfil de seu público e estudar ações que impactam positivamente o seu mercado precisa analisar e entender qual é a realidade de seu negócio em números.

Nesse sentido, entre as principais vantagens que isso traz para a gestão de um estabelecimento, destacamos especialmente a elevação da eficiência operacional, além da possibilidade de encontrar potenciais tendências para os seus clientes, bem como detectar novas oportunidades de negócio.

Por meio de ferramentas de Business Inteligence, a equipe terá justamente essa oportunidade: contar com os dados mais importantes para o seu negócio com o objetivo de tomar decisões rápidas e seguras.

Dessa forma, a gestão conta com os seguintes ganhos:

  • diferentes estratégias do negócio serão tomadas com base em ciência e não por achismos;
  • o time contará com respostas para perguntas específicas que contribuirão para traçar as suas estratégias;
  • oportunidade de entender quais são as preferências de seu público e quais foram as ações que mais surtiram efeito;
  • possibilidade de ajustar as campanhas com base no retorno pretendido e observado;
  • controle do estoque em tempo real, aumentando a satisfação dos clientes em relação ao cardápio;
  • entendimento do histórico do restaurante, o que permitirá uma tomada de decisão mais sólida.

Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial pode ser utilizada de diferentes maneiras no mercado de restaurantes. O autoatendimento, por exemplo, contribui para que as filas sejam reduzidas e o cliente tenha uma experiência mais empoderada, uma vez que ele mesmo tem a oportunidade de fazer e concluir a solicitação de seu pedido. Em alguns casos, pode inclusive realizar o pagamento.

Há otimização, ainda, da retirada do pedido no estabelecimento, o que permite até mesmo uma redução de erros nas entregas dos itens (mais um fator que vai afetar de forma positiva o interesse do cliente em relação aos seus serviços).

Por fim, devido aos protocolos de segurança estabelecidos por governos municipais e estaduais para impedir a disseminação da pandemia, já existem até mesmo ferramentas que ajudam a controlar a frequência de pessoas e profissionais em um mesmo espaço, contribuindo para que aquele local tenha a quantidade de pessoas ideal e estabelecida pelas autoridades.

Como a dark kitchen pode contribuir para esse processo?

A dark kitchen tem se tornado uma das principais tendências do setor alimentício. Em uma tradução literal, significa “cozinha escura”. Porém, outros nomes também atribuídos a essa tendência são restaurantes fantasmas ou ghost restaurant. Afinal, trata-se de um estabelecimento que não tem a sala de jantar para os clientes. Ou seja, funcionará com entregas delivery.

Conforme vimos, as foodtechs aliam a tecnologia ao mercado de alimentação, permitindo a automatização de processos, a melhor experiência para clientes e também a redução de desperdícios, uma vez que atuam em diferentes processos.

Nesse sentido, para que o negócio possa operar sem ter a presença de clientes em seu espaço físico, existe a necessidade de contar com aplicativos e demais funcionalidades para chegar ao seu cliente e realizar a entrega conforme as suas expectativas.

A seguir, selecionamos algumas das principais vantagens da dark kitchen para os restaurantes.

Mais flexibilidade para o empreendimento

Conforme vimos, existe a possibilidade de utilizar ferramentas para entender um determinado perfil de clientes e basear as suas campanhas com base em dados. Dessa forma, além de trazer maior efetividade para as campanhas adotadas, isso trará melhores resultados.

Sendo assim, se houver a identificação de que determinado prato tem mais saída e que o padrão de comportamento dos clientes é mais voltado para o interesse em um item em específico, a facilidade de alterar o cardápio é muito maior, pois o cliente tem acesso a ele apenas digitalmente.

Não há preocupação com localização

Caso o restaurante seja presencial, a localização é um dos principais fatores de sucesso do negócio. Suponhamos que há o interesse de investir principalmente no horário de almoço. Se o estabelecimento não estiver presente em um centro comercial com grande fluxo de pessoas nesse horário, as chances de obter sucesso são reduzidas significativamente, uma vez que esse é um período em que as pessoas buscam por empreendimentos próximos.

Como as dark kitchen funcionam por meio do sistema delivery, essa não é uma preocupação. As atenções da equipe podem ser voltadas especificamente para oferecer um bom atendimento e também para cumprir com o prazo de entrega previamente estabelecido.

Redução de custos

A redução de custos proporcionada pela dark kitchen pode ser observada de muitas maneiras. Primeiro, não vai ser necessário contar com uma grande equipe para o atendimento aos clientes. Além disso, o espaço pode ser escolhido em uma região que saia mais em conta para o orçamento do negócio. Por fim, há a oportunidade de compartilhar a cozinha com outras marcas.

Além de trocar experiências continuamente com outros profissionais, essa é uma possibilidade de os gastos com estrutura física serem ainda menores, justamente por dividir todas as contas fixas que o empreendimento precisa quitar mensalmente.

Delivery se torna mais eficiente

Justamente pelo fato de os esforços da equipe serem focados exclusivamente no delivery, ele se torna mais eficiente, oferecendo um bom atendimento para o seu público e adquirindo diferencial competitivo em relação aos concorrentes.

Quais são os principais exemplos e cases de foodtech?

A seguir, selecionamos alguns exemplos e cases de foodtech para que o seu negócio possa se inspirar neles. Confira!

Aplicativos de compras sem sair de casa

Principalmente com a necessidade de as pessoas reduzirem seu deslocamento diário, aplicativos que as possibilitassem pedir refeições ou compras de supermercado sem sair de casa ganharam destaque no mercado. Mesmo depois que passar esse contexto de pandemia, trata-se de uma excelente alternativa que aperfeiçoa a experiência dos clientes e facilita o dia a dia corrido, especialmente em grandes centros urbanos.

É o caso do VocêQPad e do iFood. Em relação ao segundo, dispensam-se apresentações. Afinal, ele se tornou referência em boa parte do país no que diz respeito ao mercado de delivery, além de ser a maior plataforma da América Latina. Por meio dele, as pessoas têm a oportunidade de selecionar o segmento de sua preferência e até mesmo fazer as compras do mercado.

Aplicativos de gestão

Buscar por alternativas que contribuam para a satisfação dos clientes é um dos desafios de grande parte das empresas. Para o mercado de alimentos, existem ferramentas que possibilitam uma gestão mais efetiva do negócio, contribuindo para trazer melhorias para o relacionamento e também para controlar a gestão do estabelecimento como um todo (como o lean kitchen).

Hoje, existem ferramentas que gerenciam desde o financeiro até o estoque. Naturalmente, a equipe tem a oportunidade de destinar um tempo maior para o atendimento de seus clientes e para estratégias que atraiam um número maior de pessoas interessadas em seus produtos.

Softwares que identificam a procedência de alimentos

Hoje, as pessoas estão muito mais preocupadas em entender qual é a procedência dos alimentos que consomem. Por essa razão, esse ponto também deve ser uma atenção de seu estabelecimento. Quando há preferência por fornecedores que se preocupam com sustentabilidade e que têm as certificações necessárias, garantindo a segurança de seus clientes, seu espaço tende a ganhar (até mesmo na divulgação do estabelecimento).

Para isso, já existem ferramentas que cumprem com esse objetivo, trazendo para a equipe as informações necessárias sobre o tema. Sendo assim, sempre que houver o questionamento de algum consumidor, facilmente o espaço terá as respostas para garantir a tranquilidade de seu público.

Neste conteúdo, você pôde entender o que são as foodtechs e quais os diferenciais que elas trazem para as empresas, além de conferir alguns exemplos de negócios que se destacam nesse assunto. Conforme vimos, já existem alternativas que podem utilizar os aplicativos de maneira ainda mais eficaz, contribuindo para o aumento das vendas e também para a redução de custos, uma combinação perfeita de sucesso.

Se você ficou interessado em conhecer um pouco mais sobre cozinhas que podem operar sem salão, entre em contato com a gente, converse com nossos profissionais e tire suas dúvidas!

Posts relacionados

Deixe um comentário